+55 41 3351.3024 museu@amorc.org.br

Cetro Sekhem do faraó Tutankhamon

Proveniência: Tumba de Tutankhamon – Vale dos Reis.

Período: Reino Novo – XVIII Dinastia – 1550-1070 a.C.

O original encontra-se no Museu Nacional Egípcio – Cairo – Egito.

O cetro Sekhem do faraó Tutankhamon é uma peça que foi confeccionada em ouro com incrustações de turquesa, lápis-lazúli, faiança e vidro. Possui a sua haste na forma do caule e da flor de papiro. Ambos os lados possuem relevos, porém, apresentamos a face que contém inscrições e onde podemos ler a frase conforme a imagem. Quando interpretamos, podemos entender que os egípcios antigos consideravam seu rei como um deus e o comparavam com as várias faces solares. Essas eram: Khepri (o sol nascente), Ra Horakhety (o sol do meio dia ou Sol dos dois horizontes), Atum (o sol poente) e Aton (a forma física do sol). Sobre Aton, o culto surgiu na XVIII Dinastia com o pai de Tutankhamon, o faraó Akhenaton e se desenvolveu até a morte desse – apesar de existirem menções à Aton posteriormente, como no caso do cetro, aonde o rei é “esplendido como a face de Aton”. Esse culto logo foi abandonado em prol do retorno aos antigos cultos e crenças. Outro ponto é que, além de ser comparado com as faces solares, os reis também eram tidos como filhos de Ra, por conta da descendência mítica – já que Ra era o demiurgo, o criador de tudo e o dever do rei era manter Maat, ou seja, manter a ordem cósmica e a justiça criada e estabelecida pelo deus.