Back to all Post

Nefertari – A Mais Bela

PINTURA DA TUMBA DE NEFERTARI

 

TEMPLO DE NEFERTARI EM ABU SIMBEL

 

JOELHOS MUMIFICADOS DE NEFERTARI

 

ESTATUA DE NEFERTARI EM ABU SIMBEL

 

Lavínia Lírio – Monitora do Museu Egípcio e Rosacruz Tutankhamon

Grande Esposa Real era como Nefertari era chamada. Foi uma rainha da XIX dinastia. Nefertari não tinha sangue real, mas vinha de uma família nobre natural de Tebas. Casou-se muito jovem com Ramsés II, sendo que neste período ele ainda não havia se tornado faraó. Pouco tempo após a união dos dois, Nefertari teve seu primeiro filho, Amon-herkhepeshef que faleceu muito cedo.

Logo quando assumiu o trono, Ramsés II já demonstrou seu interesse em fortalecer o setor militar, ele investiu muito no exército e expandiu o império, fazendo com que seu reinado fosse um período de prosperidade no Egito Antigo. Todo esse crescimento, tanto político quanto econômico, teve influência da rainha Nefertari, que tinha um papel ativo na política, sendo responsável por atos importantes, como negociações de paz entre povos vizinhos, tal como o Tratado de Kadesh.

O acordo de paz realizado entre Ramsés II e o rei hitita Hatusil III ficou conhecido como Tratado de Kadesh. Sempre houve muita tensão entre os dois impérios por questões territoriais, e o objetivo do tratado era de manter relações de paz entre as duas partes. Após a finalização do tratado de paz, Nefertari enviou uma carta para a esposa de Hatusil III, a rainha Paduhepa, desejando paz para seu povo.

A rainha Nefertari foi a esposa favorita de um dos faraós mais poderosos e influentes. Devido a sua influência seu esposo ordenou a construção de um templo dedicado à imagem dela no complexo de Abu Simbel.

No início de seu reinado, Ramsés II já deu andamento na construção dos templos, que demoraram aproximadamente 20 anos para ficarem prontos. O templo dedicado à rainha tem um tamanho inferior em comparação ao do faraó, mas similar em beleza. O templo de Nefertari é repleto de cenas de oferendas para a deusa Hathor, e em sua fachada foram construídas seis estátuas, quatro do faraó e duas da rainha.

A mesma beleza do templo da rainha é encontrada também em sua tumba, que é considerada uma das mais bonitas já descobertas. Ela está localizada no Vale das Rainhas, local onde foram enterradas as esposas dos reis e outros nobres. Ernesto Schiaparelli, arqueólogo italiano, foi o responsável pela descoberta em 1904, porém, a tumba já havia sido saqueada na antiguidade, ou seja, a maior parte do enxoval funerário já tinha sido levado, sobrando apenas alguns pedaços de artefatos.

O corpo da rainha não foi encontrado, entretanto, um par de joelhos mumificados estava na tumba, atualmente eles estão localizados no Museu Egípcio em Turim, na Itália. De acordo com estudos, os membros são de uma mulher adulta de aproximadamente 40 anos de idade e os materiais utilizados na mumificação coincidem com os que eram usados no século XIII a.C., período em que a rainha viveu.

Acredita-se que Nefertari tenha morrido por volta de 1250 a.C, e a descoberta de seu templo e de sua tumba foram fundamentais para deixar o registro da história, fazendo com que ela ficasse conhecida até hoje como uma das grandes rainhas da história do Egito Antigo.

 

REFERÊNCIAS:

DAVIS, Nicola. Mummified knees are Queen Nefertari´s, archaeologists conclude. The Guardian, 2 de dezembro de 2016. Disponível em: https://www.theguardian.com/science/2016/dec/02/mummified-knees-are-queen-nefertaris-archaeologists-conclude

Joelhos mumificados em museu da Itália são da Rainha Nefertari, descobrem cientistas. O Globo, 06 de dezembro de 2016. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/joelhos-mumificados-em-museu-da-italia-sao-da-rainha-nefertari-descobrem-cientistas-20597948

NOBLECOURT, Christiane Desroche. A mulher no tempo dos Faraós. Campinas, SP. Papirus, 1994.